TheGoldenAura

Clockwork discography

Clockwork is a collective composed of Hugo Lima, Carlos Lobo, Pedro Simões, João Santos and Pedro Monteiro.

intro | discography | press | photos | videos | facebook

 

CLOCKWORK CD1

LowFly Records 1997
recorded in 1995: Indústria Rock
produced by: Paulo Pintado
design: José Rui Fernandes

 

 

CLOCKWORK CD2

Clockwork Records 1999
recorded: GAT, with “Joe Fossard’s Mobile Studio”
sound engineer: Joe Fossard
sound mixing at: Todo Estúdio, by Rafael Toral
master: Noise Precision, by Rafael Toral
produced by: Rafael Toral
design: Helder Luis, NOTYPE
photos: Cesário Alves
Pedro Simões: Vox Continental II, Casio keyboards and percussions
João Santos: Fender Jazz Bass, Fender Musicmaster(piccolo)
Carlos Lobo: Fender Jazzmaster, Vox Standard 25, vox
Hugo Lima: Fender Jaguar, Rickenbacker 330, Novation Supernova
Pedro Monteiro: drums
Rafael Toral: variable ressonance, guitar, Moog Prodigy, modular system Doepfer, vocoder, noise and overdrive, bells and other percussions

 

 

BLUE/STRAWBERRY STAR 

LowFly records 1995
recorded in 1995: Indústria Rock
produced by: Paulo Pintado
design by: Helder Luis

 

 

GARAGEM 

Garagem Records, 1996
design: Helder Luis, NOTYPE

 

 

INTERFERENCIAS 

Gerador Inter99001, 1999
organizado por: Jorge Dias
” O interferências é um festival anual de sonoridades alternativas que teve a sua primeira edição em Lisboa, no Ritz Clube em 1998. Albergando um leque de propostas de origens geográficas e referências musicais dispersas, dentro da definição abrangente de rock. Esta pretende ser uma mostra alargada do que de mais consequente se vai fazendo por áreas que geralmente movimentam apenas cultos restritos. Esta compilação é um registo permanente desse acontecimento volátil que reuniu nove novas bandas nacionais ao longo de quatro semanas sobre o mesmo palco, algumas delas aqui em estreia absoluta ”

 

 

SUPERGAT

A062 1998
” O SuperGAT teve lugar nos dias 13, 14 e 15 de Novembro de 1998 no Auditório do GAT, em Caldas da Rainha. Não foi nem pretendeu ser um festival: reuniu apenas algumas das bandas que por ai foram passando durante os anos de 95 a 98, a convite da A062, como foi o caso dos Toast, dos Supernova, dos Red Beans e dos dois estreantes, Clockwork (estreia nas Caldas) e Mumo (estreia nos palcos). Decidimos gravar tudo para confirmar as nossas suspeitas acerca da possibilidade de ficar alguma de jeito. E ficou. O SuperGAT não foi o primeiro porque não quer dizer que vá haver segundo. E, se houver, de certeza que não se vai chamar SuperGAT II, mesmo que seja no mesmo sítio. ”